Quem sabe, amanhã será primavera!…

12,00

Categoria: ISBN: 9789898169105

Dimensões: 14,5×20 cm
Páginas: 88
Encardenação: com badanas

Autor

Albino Santos

albino-santos-e1658751919327.webp

Albino Santos nasceu em Rio Tinto, concelho de Gondomar, distrito do Porto, onde vive. Publicou o seu primeiro livro de poesia em 2003. Tem poemas seus integrando várias antologias poéticas, bem como artigos de opinião publicados em diversos jornais e revistas. Participante activo em diversas iniciativas literárias e certames poéticos de âmbito nacional, onde obteve vários prémios e distinguido com várias Menções Honrosas, sendo de assinalar o 2º lugar (Menção Honrosa) no Concurso Nacional de Poesia Fânzeres/2014. Destaca-se ainda a sua participação na IV Edição de Poesia Luso-Galaica, onde foi distinguido com Menção de Honra e Mérito. A qualidade da sua poesia sublinhada pela crítica, “foi-se consolidando, através da riqueza e pluralidade da sus expressão poética, sendo já um valor seguro no panorama literário”, conforme sublinhou Manuel António Pina na apresentação de uma das suas obras. Possui um blogue de Autor que convida a visitar em: http://as-polyedro.blogspot.com OBRAS PUBLICADAS: Passos, traços e laços /2003 Entre margens / 2004 Gotas de luz / 2005 Diálogo de sombras / 2006 Madrugada sem fronteiras / 2008 Quem sabe amanhã será Primavera / 2008 (Em co-autoria com Maria Mamede) A evocação do teu nome / 2010 Nos leves dedos de um vento / 2011 Onde fica o longe / 2013 Alma de pássaro / 2016 A incandescência dos astros / 2018

Maria Mamede

Maria Mamede, pseudónimo literário de Maria do Céu Silva Fernandes, nasceu no ano de 1947 em S. Mamede de Infesta. Vive atualmente na cidade da Maia. Desde 1977, editou 22 livros de Poesia, 1 livro de contos, 1 livro infantil-juvenil e 1 Estudo Linguístico e Etnográfico. Traduziu do castelhano o livro de contos e poemas “Azul” de Rúben Dario, obra de referência do modernismo Hispano-Americano e, do galego, “Poemas à Flor da Pele”, de Carmen Muñoz Fernandez. O seu nome está incluído no “Dicionário das Escritoras Portuguesas dos Primórdios à Actualidade” editado na Ilha Santa Catarina, Brasil. É sócia fundadora da AICEM – Associação do Idioma e Culturas em Português. Tem a seguinte obra publicada: “Desencontros”, 1977 (poesia); “Uma mão cheia de nada”, 1978 (poesia); “Palavras gastas”, 1994 (poesia); “Retratos”, 1999 (poesia); “Pelas letras do alfabeto”, 2001 (poesia); “Banalidades”, 2003 (poesia); “Memórias da minha gente”, 2004 (contos); “Poemas Maiatos”, 2004 (poesia); “Lume”, 2006 (poesia); “Quem sabe amanhã será Primavera”(1), 2008 (poesia); “Da água toda”, 2010 (poesia); “Bicharoquices”, 2011 (poesia infanto-juvenil); “E por falar em olhos”, 2011 (poesia); “Por amor às palavras”, 2012 (poesia/audiolivro); “Sensualidades”, 2013 (poesia) “Quando já não estiveres”, 2014 (poesia) “45 cartas a um amor que não há”, 2015 (poesia); “Cartilha”, 2015 (poesia) “Quantas cores tem o amor”(2), 2016 (poesia) “A casa silente”, 2017 (poesia) “D’outrora”, 2018 (Estudo Linguístico e Etnográfico); “Tanto Mar”, 2019 (poesia; Prémio Literário Santos Lessa 2019); “Os Amantes”, 2021 (poesia); “Tudo o que temos é o instante” 2022 (poesia). (1) Em parceria com Albino Santos. (2) Em parceria com Victor Hugo Freitas.