Novo!

Flores Agrestes – Poesias dos meus 12, 13 e 14 anos

15,00

A figura multifacetada e insigne de Homem da Cultura que foi o Padre Manuel Pires Bastos inspirou a reunião de alguns loureirenses que, em vida, conheceram a sua vontade incessante de pesquisar e resgatar a história da sua terra natal e das terras por onde passou. Nasceu o “Centro de Estudos Padre Bastos” . Com apoio da família, o Centro de Estudos propõe-se estudar, compreender e tornar acessível o vastíssimo espólio que recolheu, ao mesmo tempo que tornar público o que for possível dos trabalhos que, em vida, não conseguiu publicar, tão vasta era a sua produção. Após a descoberta de uma quantidade considerável de cadernos manuscritos com poemas inéditos de sua autoria, devidamente datados, assinalando épocas que marcaram o seu percurso de vida, resolvemos começar por aqui. O primeiro desses manuscritos é um caderninho de poemas que se refere a “poesias dos meus 12, 13, 14 anos” e escolhemo-lo para iniciar uma série de publicações relativas a uma das suas paixões, a poesia. Publicar uma obra quando o autor já não se encontra entre nós é uma tarefa ingrata. A sua ausência impede-nos de esclarecer qualquer dúvida na interpretação do seu pensamento e na satisfação da sua vontade. Poderão a linguagem utilizada, a forma de escrever ao tempo, alguma discrepância ortográfica, motivada até pela imaturidade dos seus “12, 13, 14 anos”, enfim, as características da publicação não ser compreendidas por quem lê… Mesmo assim, tudo ponderado, resolvemos transcrever na íntegra e fielmente o conteúdo do referido manuscrito, mediante esta ressalva. Em resultado deste trabalho, surge o livro que aqui se apresenta contendo algumas imagens do referido manuscrito, para que seja percetível tanto a qualidade do mesmo como justificada a nossa decisão de não alterar por forma nenhuma o que foi escrito pelo seu autor. (Centro de Estudos Padre Bastos – Manuel Ângelo Terra, Rui Luzes Cabral, José António Albuquerque, Albino Martins, António Bastos, Purificação Bastos e Fátima Bastos)

REF: GU3542774-1 Categorias: , , ISBN: 9789893542774

ISBN 9789893542774 | Edição de Maio de 2024

Formato 15x23cm | 146 páginas

Autor

Manuel Pires Bastos

Manuel Pires Bastos nasceu em Loureiro, Oliveira de Azeméis, em 7 de maio de 1935. Estudou nos seminários da diocese do Porto, em cuja Sé foi ordenado sacerdote em 3 de agosto de 1958, rezando missa nova na sua terra natal no dia 15 seguinte. Foi nomeado, sucessivamente, coadjutor da Paróquia de Santo Tirso (1958), assistente diocesano adjunto da JOC (1960), pároco de Macinhata da Seixa (1961), e pároco de Ovar (1975), tendo sido membro da Comissão Diocesana de Música Sacra da Diocese do Porto, professor de Religião e Moral na Escola Industrial e Comercial de Oliveira de Azeméis e na Escola Secundária Júlio Dinis, de Ovar, e assistente religioso em vários movimentos da Igreja. Licenciado em História pela Universidade do Porto e jornalista equiparado, colaborou em jornais de âmbito nacional e regional, nomeadamente no extinto “Novidades” , no “Jornal de Estarreja” e no “Correio de Azeméis” onde foi chefe de redação. Desde 1976 foi responsável pelo centenário quinzenal “ João Semana” , tornando-se seu diretor a partir de 2000. Foi ainda sócio fundador número um da rádio “Antena Vareira” . Escreveu, em coautoria com o Dr. Maurício Antonino Fernandes, a monografia “Macinhata da Seixa - Documentada mostragem da terra e evolução do seu povo” (1983) e publicou, entre outros, “O concelho de Ovar nas Memórias Paroquiais” (1984), “Margarida Rei e seus pares – no tempo dos cantadores” (2012) e “Banda de Música de Loureiro – Uma Banda Centenária” (2019), além de diversos trabalhos de investigação regional em jornais e revistas. Com alguns trabalhos em mãos ainda por editar, viria a falecer a 8 de novembro de 2020, vítima da pandemia (COVID-19).