Jorge Coimbra

Nasceu em Moçambique em 1945.
Fez o curso de arquitetura na Escola Superior de Belas-Artes do Porto.
Trabalhou em atelier de arquitetura durante alguns anos.
Foi professor dos ensinos secundário, profissional e superior.
É coautor de vários artigos e estudos relacionados com a área da sua formação (teoria da arquitetura).
É autor, em parceria, do livro sobre Teoria da Arquitetura:
“Sine Qua Non – A Ideologia do Habitar” (A Regra do Jogo, 1986).
Publicou as seguintes obras de ficção:
“É Assim Não É” (Chiado Editora, 2015);
“E se Precisarem de Alguma Coisa...” (Sítio do Livro, 2017);
“Op.3 Nº2” (Emporium Editora, 2019).
“Os Dias Banais” (Emporium Editora, 2020).
“A Dama dos Couratos“, conto integrado na obra de conjunto “À Volta da Fogueira“ (Emporium Editora, 2020)
“A Música tem o Seu Tempo”, prémio Santos Lessa 2022.

Tem-se também dedicado à pintura e à fotografia e realizado regularmente exposições coletivas e individuais, quer em Portugal quer no estrangeiro.
Tem obras suas em várias coleções particulares e instituições nacionais.